RECURSO

        Este lugar a que chamámos RECURSO apareceu como consequência de um projeto homónimo da Estrutura, pensado e organizado com a mala voadora e José Maria Vieira Mendes, centrado na formação na área do teatro. Entre março e setembro de 2018, um conjunto de 14 participantes frequentou e deu vida a um curso de teoria e criação teatral que contou com 17 formadores em diferentes áreas e disciplinas que se consideraram estar presentes no pensamento e construção de um espetáculo de “teatro” em 2018. Durante o período de duração do RECURSO 2018, que ocorreu no espaço da mala voadora, os participantes frequentaram laboratórios teórico-práticos e, numa fase posterior, desenvolveram espetáculos em criação coletiva que culminaram com uma apresentação pública na primeira semana de setembro de 2018.

        Pretende-se aqui por um lado dar conta e arquivar essa experiência, aproveitando o espaço para publicar materiais satélite que partiram de diferentes momentos do RECURSO, e por outro disponibilizar um conjunto de textos e outros conteúdos pensados e produzidos por alguns formadores (sendo o ponto de partida a sua própria prática artística) ou em sintonia com os participantes. Estes textos refletem parcialmente alguns dos conteúdos discutidos durante o RECURSO, mas também são paralelos a ele, com pontos de contacto menos previsíveis ou diretos. Além disso, entende-se que este lugar possa vir a acolher mais conteúdos que ajudem a pensar as artes performativas contemporâneas, não se cingindo aos interesses que uma certa história do teatro considera ser do seu campo, mas podendo encontrar interesses em outros locais.

        Assim, encontrar-se-á, por agora, neste espaço um “projeto de reflexão” onde podemos encontrar textos dos formadores do RECURSO 2018 Cátia Pinheiro, Francisco Frazão, José Maria Vieira Mendes, José Nunes, mala voadora e Rogério Nuno Costa, bem como uma colaboração com a criadora Sónia Baptista e uma visão exterior feita pela jornalista Maria João Guardão.

        RECURSO entende-se como um sítio para fazer o presente, um lugar de transformação e pensamento que gosta de se pensar como disponível e inclusivo. É por isso que este espaço se quer em permanente construção e aberto à participação daqueles que, de alguma forma, se relacionarem com ele.

        Este é um RECURSO e está aqui para que se faça bom uso dele.